Wednesday, 18 July 2007

Isso tocou-me.

Depois de ler o post da Sónia no blog dos Gift parei para pensar. Ela tem toda a razão.
Por vezes não damos o devido valor às coisas que temos e às pessoas com quem nos damos., na maioria das vezes por coisas totalmente absurdas...
Outra coisa que ela escreveu e com a qual eu concordo plenamente: Nunca nos devemos levar pelo caminho mais fácil, pelo tal caminho "Herbalife" de que ela fala. Devemos sempre lutar pelos nossos objectivos com muito sangue e muito suor. Se não for assim, nunca vamos a lado nenhum.
O texto da Sónia tocou-me. Mesmo. Não só este texto, mas também os do Nuno e do John (o Miguel ainda não escreveu lá nada, mas fico à espera;) ) são sentidos, sentimentais. Vêm do coração. Não são lamechas.

Existe uma grande diferença entre o que é lamechas e o que é sentimental. Vejamos no caso das músicas: A diferença entre uma música lamechas e uma sentida/sentimental, é que as sentidas/sentimentais são verdadeiras, falam de experiências e sentimentos que foram ou estão a ser vividos, enquanto as lamechas falam daquele grande amor que acabou ou daquela traição que o/a deixou muito triste, quando de facto nunca houve nenhum grande amor que acabou nem nenhuma traição.
Também existe diferença entre o que é "sentimental" e o que é "sentimentalão", o sentimentalão já é forçado, pode ser outra designação para o lamechas.

Muitas vezes aquelas pessoas que são "lamechas/sentimentalonas" não são verdadeiras. Não sentem o que dizem, são falsas, por vezes até demais.
Eu tenho fama (e acho que também tenho o proveito) de ser muito profunda, de toda a gente perceber aquilo que eu sinto. Não consigo disfarçar se estou eufórica ou se estou triste. Sou assim e não consigo mudar a minha maneira de ser. Por exemplo, há umas semanas atrás andava deprimidíssima, e era quase impossível estar-se ao pé de mim :D, embora agora já ande mais animada.
Outra coisa, não choro para que tenham pena de mim, como muita gente que conheço faz. Choro quando estou magoada, mais por dentro do que por fora. Choro e Rio para mostrar o que sinto.
Acho que se todos nós fossemos um bocadinho mais profundos tudo seria melhor...

5 comments:

Catarina Duarte said...

Não tenho mais nada a acrescentar ... concordo plenamente com tudo o que disseste ;)


Beijinhos*

Carraça said...

É isso mesmo!!!
Bjs

Tiago said...

Eu por vezes sou um tanto lamexas, mas digo sempre o que sinto, nunca invento nada. Nas musicas tens razao. Eu também escrevo, e mm se quisesse, não conseguiria escrever algo que nao sinta ou ja nao tivesse sentido.
=)
BJo

João Karlos"" said...
This comment has been removed by the author.
João Karlos"" said...

Também concordo com o que disseste, mas às x é difícil distinguir uma intenção da outra...mas lá no fundo vê.s!
Tb concordo com o tiago....acho que a escrita é o verdadeiro espelho da alma, porque não conseguimos mentir às letras ou aos pontos final!